sexta-feira, 3 de junho de 2011

Commodities

Já dizia Bia Falcão, personagem de Fernanda Montenegro na novela Belíssima: "o pior que pode acontecer a uma mulher é ser comum". Ou seja, tornar-se commodities.
No marketing, classificamos commodities os produtos que são iguaizinhos, fabricados em grande escala, sem nenhum diferencial em relação à concorrência.
Quem compra commodities é quem não se importa com a qualidade do produto ou quem não pode pagar por um personalizado.
Não só em produtos, mas tb entre as pessoas existem mtos commodities. Fácil de reconhecer, normalmente andam em bandos. Por exemplo, bando de barbies, todas loiras platinadas de escova progressiva, 350 ml de silicone, vestindo Márcia Melo e forçoso sotaque paulista (mesmo sendo nativa de Sumaré).
Fale com uma e falará com todas.
Na categoria machos, tb temos os commodities. Fabricados em séries com cabelos de topete ou variações de Justin Bieber. Usa baby look apertadinha, é bombado e por isso, eventualmente sofre de paumolência.
Geralmente não chama nenhuma mulher pelo nome, mas chama de "gata" ou "linda".
Fale com um e falará com todos.
Mas a grande sacanagem é quando vc luta a vida toda para aprimorar mais a personalidade, sair do senso comum, e aí conhece alguém que no começo acha super legal namorar alguém com personalidade, mas depois...não segura o reggae e tenta cortas suas asinhas, jogando fora o diferencial e querendo te transformar em que? Em mais um commodities! Pode isso?!

2 comentários:

  1. Concordo com vc amiga...To pra gritar socorro a muito tempo, as pessoas se tornaram esteriotipos de pessoas "perfeitas" a sociedade... E muitas delas já perderam sua identidade....

    Paulo

    ResponderExcluir
  2. CAVALERO DE JEDAY9 de junho de 2011 17:14

    Por isso mesmo decidi assistir aos filmes pornô onde as mulheres peidam nas caras dos outros (literalmente na fuça do cidadão), pois nada mais original que as novas virtudes e atribuições sexuais artísticas. O que importa é fazer diferente, inclusive o aroma.

    ResponderExcluir